domingo, 24 de abril de 2011

As pessoas adultas adoram números

Hoje "cruzei-me" com o livro d' "o Principezinho" e comecei a lê-lo.

Eis que me deparo com o seguinte excerto (que se apresenta adaptado):

"As pessoas adultas adoram números. Quando lhes falamos de um amigo novo, não querem saber como é que ele realmente é. Nunca perguntam: “Qual é o tom da sua voz? Quais os seus brinquedos favoritos? Colecciona borboletas?”. Só perguntam: “Que idade tem? Quantos irmãos tem? Quanto é que pesa? Quanto é que os seus pais ganham?”. Só assim é que as pessoas adultas pensam conhecer as outras."

Li isto e fez-me pensar, talvez por o sentir na pele.
Também somos um bocado assim, não somos?
Sabem que mais?
Que se lixem os números, só conhecemos uma pessoa a sério se atentarmos na sua essência e esquecermos o "ter".
Temos muito a aprender com o principezinho! =)

2 comentários:

cathy disse...

Tão verdade!!!Uma grande obra, sem dúvida!!! e são estas pequenas "deixas" que nos fazem avaliar e reavaliar a essência da própria vida, a nossa.
beijinho e obrigada pela partilha!

Cidchen disse...

É mesmo!